Quase um ano do fim da tese e um novo doutorado: a maternidade!

Dos dilemas de uma doutora migrando para o mundo da maternidade.

Em dois meses faço um ano doutora. Mas vou dizer muita coisa mudou desde então. Um segredo terrível: depois que viramos doutores o trabalho aumenta!!! Seja se você vai tentar concurso, seja se já estiver trabalhando.

No primeiro caso, o trabalho é óbvio: muita pressão. Afinal, como ser um doutor desempregado. No segundo caso (o meu), também aumenta o volume de trabalho. ‘Acabou o doutorado? Tem trabalho aí moça (o)!’

No meu caso tem um adicional: o bebê. Então tudo muda mesmo! Prioridades, valores e sou obrigada a diminuir o ritmo. Me sinto em outro doutorado. Tantos nomes técnicos, tatos exames, tantas demandas. Decoração, roupinhas, móveis, médicos, exames, moda bebê e gestante, novas modalidades de exercício, alimentação, artesanato, culinária…aff! São infinitas as demandas de ser mãe.

Estou começando a achar que o doutorada era mais simples, rs.

Acho que achamos que damos conta de tudo. Estou aprendendo aos poucos que preciso delegar algumas coisas, se não é  impossível, de um hora para outra, deixar de ser uma pesquisadora e professora e me tornar uma exímia dona de casa, que cozinha, entende de moda e sabe fazer caixinhas decoradas para bebês!

Mas sou perfeccionista demais e quero saber de tudo! Calma menina, vamos diminuir o ritmo aí!

O que eu quero dizer hoje para o meu bebê

Meu bebê,

Essa semana a mamãe se descobriu mamãe.

Não sei nem por onde começar! Não sei o que é ser mãe.

Andam dizendo que é muito complicado. Que minha vida vai acabar. Não acredito nesses pessimistas. Eu e papai estamos muito felizes com sua chegada. Não temos berço, não temos um quartinho. Não temos nada. Por enquanto só amor. Mas é o que basta, em minha opinião.

Vamos tentar fazer o melhor.

Quero que você seja o mais feliz que puder. Independente das circunstancias. A vida nem sempre é fácil, mas pode ser levea dependendo de como a encara.

Espero que possa descobrir cada pedacinho do mundo e construir o seu próprio mundo. Que ele seja doce e alegre, nos momentos bons e difíceis. Esses também contribuem para a formação do cenário todo.

Vamos dar o nosso melhor. As vezes não será o suficiente. Mas compreenda, somo seres falhos assim como você será. Não vamos exigir de você o que não pode oferecer.

Se puder dar só um conselho: seja leve! Sinta a brisa no rosto todos os dias e seja grato por tudo. De bom e ruim. Deus tem um plano em todas as circunstâncias.

Confie em Deus. Ela nunca falha.

Te amamos muito, ainda nosso embrião. Espero que aprenda a nos amar com nossas limitações. E que juntos possamos ser uma família que luta um pelos outros.

Beijo do papai e da mamãe!

Agora Mãe

Bem, ao fim do curso relaxei bastante e de repente me vi a mais nova mamãe do pedaço. E agora? Acho que é outro doutorado. Acho que vou ter mudar o título desse blog…enfim…

Mas a verdade é que as perguntas se tornam em: E agora? Como será? Como será ser responsável por outra vida? Será que eu tô dando conta da minha? Muitas dúvidas. Poucas respostas. Uma nova ‘agenda de pesquisa’. Pesquisa de campo rsrsrs.

Muita gente me desamimando: “muito gasto de dinheiro’, ‘muitas contas pra pagar’, muitas noites mal dormidas’, ‘acabou a diversão’,  ‘seu casamento vai pro beleléu’, etc, etc, etc.

Mas não! Eu não quero me focar nessas coisas! Estão tão feliz, e as pessoas colocando ‘água na minha sopa’.

Quero me focar no que há de bom! e por que isso ninguén conta? Parecem que só querem te ver mal. Não vou fazer isso com ninguém no futuro!

Eu devo estar andando com as pessoas erradas. Só pode!